A fé demove montanhas

Vitinho e Maria tinham a vida sofrida. Haviam perdido tudo na última enchente, inclusive a pequena Gabriela, sua filha de nove meses de idade, que fora levada pelas águas. As coisas começaram a ficarem boas nos últimos quatro meses, depois que passaram a frequentar a Novo Rumo, uma igreja na cidade recentemente construída pela seita do profeta Luzias, que pregava mudanças radicais na sociedade, que o mundo deveria ser “curado” pelos adoradores da “Grande Entidade”. Vitinho não assumia, mas não entendeu muito bem se essa Grande Entidade era um novo nome para Deus ou se era outra divindade, só o que ele entendeu é que ela havia criado o Universo e o regia. Luzias não citava a Bíblia, e tudo o que os adeptos da Novo Rumo sabiam sobre a Grande Entidade era o que era dito por seus lábios.

Naquela noite todos os seguidores de Luzias estavam animadíssimos, pois fora prometido por ele uma “experiência que os aproximaria definitivamente do regente do Universo”. Este evento seria realizado num local desconhecido por todos, afastado da cidade, e todos iriam em dois caminhões fretados por Luzias. O pessoal entrou animado na carroceria dos veículos e lá foram todos pela estrada empoeirada.

Maria vinha conversando com uma nova adepta da seita, a Milene, e quando faltava poucos minutos para chegarem ao local do evento, ouviu o seguinte:

– Vocês avisaram aos seus parentes que não voltariam mais?

– Não voltaremos? Por quê?

– Ué, o profeta nos avisou ontem na igreja que essa viagem seria para não voltarmos mais para nossa vida antiga, e isso incluía a cidade e nossos parentes.

Maria ficou estarrecida, em parte porque faltou ao culto de ontem, e em parte por não ter mais parentes na cidade, eram somente ela e seu marido. Ela foi ao encontro de Vitinho e contou o que acabara de ouvir.

– Não pode ser, Maria! Será que estamos preparados para abandonarmos tudo?

– Se bem que não temos muito mesmo, amor. O que perderíamos, no final?

– Verdade. E também, estamos quase chegando, segundo o motorista disse ao Anselmo – disse Vitinho apontando ao senhor ao seu lado, que respondeu com um sorriso.

Enfim chegaram a um grande galpão velho de madeira no meio do nada, e todos desceram dos caminhões e entraram no lugar. Parte do telhado era aberto e o sol invadia o lugar, revelando em seu interior um buraco fundo cavado na terra com as mesmas dimensões das paredes, e as pessoas tiveram que descer por uma escada móvel de madeira, e ficaram acomodadas ali dentro, sem muito entenderem.

Luzias acompanhou seus seguidores e ficou de pé num púlpito improvisado no centro do buraco, e lá no alto do galpão ficaram quatro de seus capangas, acompanhando tudo. O profeta começou o seu sermão, efusivo e extremista, defendendo o valor da fé e a necessidade da substituição do capitalismo por valores teocráticos (ou algo assim, pois Vitinho não entendia muito bem as palavras usadas pelo profeta). Finalmente Luzias iniciou o tópico “encontro com a Grande Entidade”, dizendo que essa seria a maior experiência da vida de todos ali presentes, e gesticulou para seus homens lá do alto, que se aproximaram cada um com um galão na mão. Eles despejaram nas pessoas o seu conteúdo, e quem foi atingido pelo líquido conseguiu identificar na hora de que se tratava de gasolina. Muitos começaram a gritar desesperados e Vitinho olhou para trás pra tentar fugir pela escada, mas viu que ela fora retirada dali e, desolado, abraçou-se em Maria que já estava aos prantos. Alguns homens seguraram Luzias pelo paletó exigindo explicações, e entre apelos de clemência, o profeta disse, em voz alta:

– Não tenham medo, meus filhos, pois no lugar para onde iremos tudo será explicado e toda a dor será recompensada.

Ele foi linchado, mas antes que ele pudesse morrer pelas mãos de seus próprios seguidores, uma tocha acesa foi jogada dentro do galpão e o fogo alastrou-se, cobrindo todos e iniciando um incêndio doentio, com muitos gritos, choros e cheiro de cabelos e carne humana subindo junto com a fumaça negra que saía pela telhado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s