Pandora’s Box – 4 – Doutor e Rota

E mais um dia se passou. Um dia mais corrido, é claro, por causa da vela em chamas e Firk e Trif instalando suas bugigangas dentro do navio, ficando enfurnados ali, onde antes era o estoque de munição e pólvora, criando sua própria oficina, ou algo perto disso. Kyle, por sua vez, ficou em sua sala, bebendo como sempre, e observando a pequena caixa de prata. Não tentou abri-la depois daquele dia, e não tinha vontade alguma de faze-lo, só observava enquanto pensava no que diabos tinha se metido. E se haveria rum o suficiente para isso.

Com os pés em cima da mesa, cruzados, brincava com a caixa entre os dedos da mão esquerda, enquanto segurava a garrafa com a direita. Pensava se valeria a pena arriscar a vida de toda uma tripulação, de novo, por sabe-se lá o que. Afinal, não sabia nem pra onde tinha que ir; tinha uma ideia, é claro, mas não sabia se era a certa ou se só um risco desnecessário. Seus pensamentos eram ocasionalmente interrompidos por algumas explosões pequenas, gritos e risos dos dois goblins. Usava essas pausas para dar um gole demorado em seu rum e gritar um “Não explodam o navio!”.

Passou umas duas horas nesse ‘ritual’ até que foi interrompido mais uma vez, mas dessa vez de uma maneira mais civilizada: uma batida na porta.

– Só entre se tiver mais rum. O meu acabou. – Disse, colocando a garrafa vazia em cima da mesa. A pessoa entrou.

E não tinha rum.

– Lynch me falou que você estava aqui se torturando um pouco, Capitão.

Era uma voz abafada, por causa da máscara de corvo que o homem vestia. Máscara completa com óculos e chapéu, além de um capuz cobrindo toda sua cabeça, não deixando nem um pedaço de pele a vista. O corpo também era coberto por um capote pesado e preto. Era o Doutor. Ou pelo menos era assim que o conheciam e o chamavam.

– AH, Doutor! Que bom que você chegou! Não teria um daqueles seus rums por aí, não? – Disse Kyle com um sorriso, se levantando prontamente e se aproximando.

– Não. – respondeu sincero e seco para a decepção de Kyle que deixou os ombros caírem enquanto voltava a sua cadeira. – Mas eu posso ter uma ideia do que seja isso aí na sua mão. – Voltou a falar o Doutor, apontando para a caixa de prata, abrindo um novo sorriso em Kyle.

– E o que está esperando pra dizer?? – Respondeu Kyle, jogando a caixa para o mascarado.

– Alguns de nós, médicos, procuram mais que curar doenças. Alguns querem curar a morte. E isso aqui é um jeito de fazer isso. – falou ele, olhando atentamente a caixa de todos os lados, com seus dedos finos, cobertos por luvas, e ágeis.

-…Como?

– Veja bem, isso aqui é uma antiga prisão. Uma prisão para almas. Você sabe como magos extremamente poderosos retiram suas almas de seus próprios corpos e colocam em um objeto para que não possam ser mortos a não ser que o objeto em sí seja destruído? Isso aqui segue o mesmo princípio, mas as almas que aqui foram aprisionadas foram forçadas a faze-lo, aparentemente.

Falava com muita calma e pausadamente, cutucando com um bisturi as pequenas brechas na tampa da caixa, observando muito de perto. Continuou.

– E pelo que ouvi, você achou a caixa e a abriu, liberando seja lá quais almas estavam aqui. – Terminou ele, jogando a caixa de volta para Kyle.

– Sabe Doutor, as vezes eu tenho um certo medo da quantidade de coisas que você sabe. – Falou sincero, olhando a caixa com novos olhos. O Doutor por sua vez abaixou a cabeça e murmurou um “É só o meu trabalho, Capitão”. Kyle continuou:

– Bem, pelo menos temos uma rota agora. Infelizmente. – Com isso, jogou um pequeno dardo afiado contra um mapa do outro lado de sua sala, acertando uma ilha chamada de “Farol de Hakk” e não parecia um local muito bom para se estar.

Anúncios

2 comentários sobre “Pandora’s Box – 4 – Doutor e Rota

  1. 1- eu teria medo de um cara que se veste assim.

    2- “Veja bem, isso aqui é uma antiga prisão. Uma prisão para almas. Você sabe como magos extremamente poderosos retiram suas almas de seus próprios corpos e colocam em um objeto para que não possam ser mortos a não ser que o objeto em sí seja destruído?” isso é MUITO HP… horcrux, depois eu que leio demais né? rs.

    3- gostei mais desse, temos uma rota agora! -q significa que “vamos” fazer alguma coisa. bom, não eu, você. digo, o capitão. ah, tá, você entendeu.

    4- não sabia que a Caixa de Pandora vazia esse tipo de coisa.

    5- já falei que é assustador a quantidade de coisa que sai de dentro da sua cabeça? se eu não falei vou dar uma de Rony agora: “é brilhante, mas é assustador também”.

    enfim, é isso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s