Nas sombras

Antes mesmo que o mundo fosse como nós conhecemos hoje, eu tive um amor. E eu era dele. Mas havia quem não gostasse.

Costumávamos andar ao longo de um rio durante o dia, mas ele era um homem solitário e sempre partia. E por conta da sua constante solidão, um feitiço foi lançado pelo sol, por inveja do meu amor por alguém a quem, lhe parecia, fazer sempre desdém.

O único lugar que ficávamos juntos era a encosta de uma montanha, só nós dois, nos escondendo nas sombras enquanto o sol dormia. Mas assim que a manhã vinha, ele de novo se ia.

Noites e dias se passavam e a única luz que ele via era a do meu próprio brilho. E nunca haveria uma aurora que rompesse o nosso feitiço, até que a terra morresse com o sol.

Pois que eu sou a lua. E você é o lobo.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s