Survival Night

Correndo, empurrou a porta já semiaberta com o ombro e, com pressa, a fechou com força, segurando-a.
Estava cansado, suor descia por sua têmpora e pingava em seu braço e sua arma. Ofegava um pouco, enquanto tateava a procura de um interruptor. Não fora uma boa ideia entrar correndo numa sala escura, mas foi necessário. Enfim, encontrou o interruptor e iluminou a sala; por uns momentos preferia não ter feito isso.

Era uma sala ampla, provavelmente usada para reuniões táticas, com uma lousa rabiscada e com marcas de sangue numa parede, uma mesa e diversas cadeiras. Além disso, 4 corpos caídos. Parou sem respirar por um instante, observando se estes não se mexeriam ou qualquer coisa assim e, quando não viu nenhuma reação, se apressou a empurrar a mesa a frente da lousa até a porta, usando-a como uma barricada. Isso lhe daria tempo.
Olhou a volta e se aproximou com cautela do corpo mais próximo; Como a maioria ali, era um policial. Tinha recebido um tiro direto na testa e outros pelo corpo. Era seguro revista-lo; não era bom ou bonito o que estava fazendo, nem tampouco agradável, mas necessário. Felizmente a arma dele estava intocada em seu coldre, além de uma arma de choque; Não sabia realmente se ela seria útil, mas pegou-a também. A pistola estava carregada e, depois de revistar os outros corpos, pegou uma munição extra e se virou para a porta, escutando alguns gemidos e passos.

Tinha demorado a perceber que só havia uma saída da sala.

Respirou fundo, empurrou a mesa o mais silenciosamente que pode, empunhou sua própria arma, uma MP5 que havia encontrado antes, e abriu a porta de supetão.
Dois zumbis estavam próximos a porta e foram devidamente chutados e mortos com tiros certeiros na cabeça. O som dos tiros ecoou por entre o corredor e isso alertou qualquer outro zumbi de sua localização.  Não pretendia esperar por eles e correu pelo corredor, desviando como podia de alguns zumbis caídos ou que vagavam perdidos. Até que chegou na sala principal. Era uma sala ampla, com um balcão de recepção no centro, escadas atrás disso e alguns corredores. E muitos gemidos e zumbis. Havia evitado essa entrada exatamente por esse motivo, entrando pelos fundos, mas em sua pressa, tinha se esquecido completamente disso e corrido direto para cá. E se odiava de mais por isso.

Não conseguia pensar em qualquer opção além de correr para a saída, atirando no que precisasse, torcendo pelo melhor.

Não tinha muito mais tempo para pensar, já que os zumbis atrás dele o alcançaram.

Correu para frente, acertando um chute no peito do zumbi mais próximo e atirando na cabeça do segundo. Atirar não tinha sido uma de suas melhores escolhas de ação nesse momento, e ele se arrependeria muito disso no futuro, quando e se tiver um.
O som atraiu os outros mortos dali, que antes estavam ocupados comendo restos ou andando sem direção, e logo ele não era o único correndo atrás de alguma coisa. Gastou o que restava de munição da submetralhadora, abrindo um caminho apressado, e se jogou pela porta giratória quebrada, se cortando e caindo desengonçado no chão.
Um dos zumbis o havia alcançado e caiu por cima dele, o bafo de morte vindo da bocarra escancarada ardia em suas narinas enquanto suas mãos seguravam seus braços com uma firmeza estranha. Se desvencilhava como podia das mordidas do oficial, tateando as cegas sua calça a procura de sua pistola; sentiu segurar algo e puxou para cima, com pressa. Era a arma de choque, que enfiou com força no queixo do zumbi, eletrocutando-o. Não sabia se iria funcionar mas, felizmente, o choque travou todos os músculos do morto por tempo o suficiente dele se desvencilhar de seu abraço e se arrastar para fora por cima dos cacos de vidro da porta. Não teve muito tempo para sentir dor,  já tendo que chutar outro par de mãos que tentavam puxar seus pés para trás, e  se levantando como pode.
Estava na rua mal iluminada e não mais segura que a delegacia, mas seria mais fácil se esconder de novo entre as ruas e casas abandonadas.

Havia sobrevivido mais um dia, conseguiu munição e outra arma, mas estava cansado, machucado e sem comida.

E a noite estava só começando.

Anúncios

3 comentários sobre “Survival Night

  1. Sou suspeita pra falar, gosto de tudo que você escreve.
    Sendo assim: tá foda *—————————*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s